Uma subtil tonalidade clássica

A poesia de Pedro Tamen, sem voltar as costas ao seu tempo, preserva com subtileza alguns valores estético-literários intemporais, transhistóricos, e é atravessada por uma sobriedade apolínea.

A obra poética de Pedro Tamen tem início em 1956. A sua poesia — a dos primeiros livros — atravessa então um tempo, mais de duas décadas, em que não coincide facilmente com os centros de gravidade da poesia portuguesa, com os processos literários dominantes. Os tropismos neo-vanguardistas da época, que se manifestavam de várias maneiras, incluindo, por exemplo, a obsessão reflexiva pela própria matéria linguística do poema, não eram de modo nenhum o território de onde emergia este poeta, vinculado a valores poéticos mais intemporais, acenando mesmo a um subtil classicismo e ousando um compromisso formal com as regras do belo, do transparente, do transitivo. Esses valores e características encontram posteriormente um contexto estético-literário que lhes é mais favorável, e a poesia de Pedro Tamen conquista um lugar proeminente.