Prazo de entrega das pensões da CGA diminui, mas continua acima do limite definido na lei

Tribunal de Contas revela que pensões de reforma atribuídas pela Caixa Geral de Pensões demoraram, em média, 154 dias a serem decididas em 2019. Um prazo que, apesar de ser menor que no ano anterior, fica bem longe dos 90 dias definidos como máximo pela lei

Foto
No caso das pensões de sobrevivência, o prazo médio de atribuição foi de 57 dias em 2019 daniel rocha

A demora da Caixa Geral de Aposentações (CGA) a concluir os processos de atribuição de pensões diminuiu entre 2017 e 2019, voltando a registar-se uma evolução positiva já em 2020 durante a pandemia, mas o tempo de espera continua, ainda assim, a superar de forma clara o prazo legal estabelecido.