Conselho de Arbitragem dá instruções para aumentar tempo útil de jogo

Livres, lançamentos, pontapés de baliza deverão ser “monitorizados” com mais rigor pelos árbitros.

Foto
LUSA/HUGO DELGADO

O Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) pediu nesta quarta-feira aos árbitros e assistentes para terem uma maior atenção ao tempo perdido, de modo a contribuírem para o aumento do tempo útil dos jogos.

“Contribuir para o aumento do tempo útil de jogo é um dos objectivos dos árbitros portugueses para a temporada que agora se inicia. Esta foi uma das principais instruções dadas aos árbitros (...) que estiveram nos últimos dias reunidos no Luso na 1.ª Acção de Reciclagem e Avaliação da época”, refere a FPF, em comunicado.

Esta acção reuniu árbitros das competições profissionais e nacionais, bem como os árbitros assistentes, com o tempo útil de jogo a ser um dos pontos em destaque.

“Para conseguir tal objectivo, o CA pediu aos árbitros para terem maior atenção ao tempo perdido na marcação de livres, na execução de lançamentos laterais, na marcação de pontapés de baliza e de pontapés de canto, bem como na compensação adequada do tempo gasto em substituições”, acrescenta.

O CA pediu também aos árbitros um controlo de jogo “mais efectivo”, bem como uma “maior consistência técnica, seja na marcação de penáltis ou na amostragem de cartões vermelhos”.

“A propósito de disciplina, falou-se na amostragem do primeiro cartão amarelo, seguindo-se o instinto para o cartão vermelho. Também se falou de uma cada vez melhor utilização do VAR e pediu-se aos árbitros assistentes para arriscarem mais nas suas decisões”, frisa o documento.