Jovens entre os 12 e os 17 anos começam a ser vacinados contra a covid-19 na Madeira

Processo de vacinação começa com “casa aberta” no próximo sábado. Pfizer é a vacina escolhida.

Foto
No próximo sábado, jovens entre os 12 e 17 anos residentes na Madeira podem ser vacinados em regime "casa aberta" Nelson Garrido

A Madeira vai começar a vacinação de jovens entre os 12 e os 17 anos já esta semana, anunciou esta terça-feira o secretário regional da Saúde e Protecção Civil, Pedro Ramos, durante uma visita ao Centro de Vacinação do Funchal.

O arranque do processo está agendado para o próximo sábado, em modo open day, para residentes na região autónoma, e Pedro Ramos está confiante que a vacinação terá grande adesão.

“Os jovens madeirenses são responsáveis. Todos temos a obrigação de proteger a região”, disse o secretário regional aos jornalistas, sustentando que a vacinação das crianças é importante para a protecção de toda a população.

Numa altura em que mais de metade da população da região autónoma tem a vacinação completa (129.854 pessoas) e mais de 158 mil já levaram a primeira dose, as autoridades regionais querem acelerar o processo, para que todos os jovens entre os 12 e os 17 anos estejam vacinados, antes do regresso às aulas.

Neste momento, a prioridade tem sido também os estudantes universitários, tanto os que estudam na Madeira como os residentes no arquipélago que frequentam estabelecimentos de ensino superior no continente e nos Açores. A inoculação será feita com a vacina da Pfizer, que está autorizada para estas idades pela Agência Europeia de Medicamentos.

A importância de vacinar os mais jovens foi realçada esta terça-feira, durante a reunião do Infarmed, por Henrique Barros, investigador do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP). “É fundamental a vacinação das crianças. As vacinas de mRNA já estão aprovadas para utilização dos 12 aos 18 anos de idade. Se não vacinarmos as crianças, vamos ter um pico inequívoco de casos, portanto está nas nossas mãos resolver o problema.”