Foca rara morta com um arpão na Grécia. Autoridades procuram responsável

A foca Kostis era um dos símbolos da ilha grega de Alónissos e uma espécie protegida.

Foto
MOm

As autoridades gregas procuram um pescador suspeito de ter matado uma foca-monge-do-mediterrâneo, espécie rara e protegida, na ilha de Alónissos.

O animal, baptizado com o nome Kostis após ter sido resgatada em bebé no ano de 2018 durante uma tempestade, tornou-se a “mascote” da ilha, tendo sido criado por uma organização animal chamada MOm durante os primeiros meses de vida.

Em declarações à BBC, este grupo diz que Kostis foi “executada com um arpão a curta distância”, com o porta-voz da MOm, Dimitris Tsiakalos, a afirmar que o objecto que provocou a morte da foca terá sido lançado de um barco.

Foram recolhidas amostras que serão agora analisadas pelas autoridades. Quando forem identificados, os responsáveis pela morte da foca vão ser processados, avançou Dimitris Tsiakalos.

Kostis tinha sido libertada no Parque Marino Nacional de Alónissos. Nas redes sociais, várias pessoas partilham fotografias da foca, um dos símbolos desta ilha grega. A morte deste animal, ao que tudo indica infligida por seres humanos, tem criado também uma onda de indignação no país.

No total, existem cerca de 700 focas-monge-do-mediterrâneo, a maioria a viver na Grécia.