A heroína improvável

Uma mulher comum, sem pudores nem tabus nem arrependimentos que, em privado, sem querer se auto-analisa com mais eficácia e precisão e sensibilidade que um psicanalista experimentado.

Foto
Viviane De Muynck interpreta e encena (a meias com Jan Lauwers) Maarten Vanden Abeele

Durante 17 dos episódios de Ulisses, sobre Molly Bloom sabe-se ser mulher do protagonista e pouco mais. Porém, o episódio final do livro, ao dar-lhe a palavra, revela uma mulher que aproveita a insónia para num turbilhão de pensamentos avaliar a sua vida ao lado de um homem que não lhe toca nem a larga, e, com equivalente dose de rancor, alegria, humor e amargura rever a sua existência, os seus desejos, o prazer que deles tirou ou não, as lições que aprendeu e as que recusou, revendo as particularidades dos homens que por ela passaram e com quem, na carne umas vezes, outras na sua imaginação, privou.

Sugerir correcção
Comentar