Falta de meios das forças de segurança ameaça nova ligação marítima entre Tânger e Portimão

Forças de segurança, nomeadamente o SEF, consideram a nova rota uma fragilidade para a segurança interna de Portugal e para a Europa e por isso exigem reforço de meios para operar o porto de Portimão como fronteira externa

Foto
miguel manso

A exigência de reforço dos efectivos das forças de segurança, nomeadamente do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), da GNR e da PSP, assim como dos elementos da Autoridade Tributária (AT), e a necessidade de dotar o porto de Portimão de condições para um controlo e uma fiscalização adequada à entrada e saída de passageiros, estão a criar dificuldades à abertura da nova linha marítima com Tânger.