Um PS agitado pela Justiça e direitos humanos

Como dizia Ana Catarina Mendes, “a discussão foi mínima” e “as coisas nem sempre são bem feitas”.

“As coisas nem sempre são bem feitas”. Este desabafo da líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, referia-se ao comboio de leis aprovadas à pressa e quase sem discussão que aconteceu há um ano na recta final dos trabalhos na Assembleia da República antes de os deputados irem de férias. Em causa estava a lei que alterou as regras para os candidatos autárquicos independentes, tornando mais difícil a sua apresentação de candidaturas, e que o PS viria a corrigir pouco depois.

Sugerir correcção
Comentar