Cerimónia longa, festa muito curta

Foram quase quatro horas a mostrar o que podem ser estes Jogos Olímpicos de Tóquio sem espectadores. Competentes, sóbrios e com pouca alma.

toquio-2020,desporto,jogos-olimpicos,
Fotogaleria
EPA/KIMIMASA MAYAMA
toquio-2020,desporto,jogos-olimpicos,
Fotogaleria
EPA/RUNGROJ YONGRIT
toquio-2020,desporto,jogos-olimpicos,
Fotogaleria
Reuters/NAOKI OGURA
toquio-2020,desporto,jogos-olimpicos,
Fotogaleria
Reuters/PHIL NOBLE
Fotogaleria
Reuters/MIKE BLAKE
Fotogaleria
Reuters/FABRIZIO BENSCH
Fotogaleria
Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA
Fotogaleria
Reuters/FABRIZIO BENSCH
Fotogaleria
EPA/FRANCK ROBICHON

Se houve uma cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, mas não estava ninguém para a ver, será que realmente aconteceu? Aconteceu. Foi nesta sexta-feira e marcou o início oficial dos Jogos da XXXII Olimpíadas, que irão decorrer nas próximas duas semanas na capital japonesa. Terá o seu lugar na história como uma cerimónia que não teve espectadores, não teve espectacularidade e que nem os atletas que desfilaram quiseram ver até ao fim. Não seria má vontade, por certo. Não queriam era respirar no sítio errado e à hora errada.

Sugerir correcção
Ler 7 comentários