Durant, o “pai” da team USA, tem de sarar feridas profundas

Dez textos, dez figuras a seguir nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Foto
Kevin Durant em acção no Rio 2016 Antonio Bronic/Reuters

Ver a “dream team” dos Brooklyn Nets perder a NBA – nem na final esteve – foi uma das grandes surpresas da temporada desportiva a nível mundial. Havia as estrelas planetárias Kevin Durant, James Harden e Kyrie Irving, mais all-stars como Blake Griffin, Joe Harris ou DeAndre Jordan, a polivalência de Jeff Green e Bruce Brown, e ainda a adição de Mike James, um dos melhores jogadores a actuar na Europa. Com ou sem desequilíbrios na equipa, era difícil não apontar os Nets como favoritos ao título. Mas não ganharam – e não estiveram sequer perto disso.