“Praticamente deixa de haver oposição em Macau”

Um dos candidatos que foi impedido de concorrer à Assembleia Legislativa acusa a comissão eleitoral de se valer de “desculpas” para “excluir todas as divergências, bem como a oposição”.

Foto
Sulu Sou, o mais jovem deputado macaense é um dos excluídos REUTERS/Staff

A Comissão de Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa (CAEAL) de Macau indeferiu esta quarta-feira as reclamações apresentadas pelas três listas que foram excluídas das eleições legislativas de Setembro. Deve ser agora apresentado um recurso no Tribunal de Última Instância de Macau (equivalente ao Supremo Tribunal de Justiça português), num caso em que os candidatos vetados acusam as autoridades de servir “questões políticas antes de servir a lei”.

Sugerir correcção
Ler 10 comentários