Covid-19 em Portugal: oito mortes e 1855 casos. Número de internamentos é o mais alto desde meados de Março

Incidência voltou a subir para 391 casos por 100 mil habitantes, mas R(t) desceu para 1,10. Norte regista a maior parte dos novos casos deste domingo. Há mais 46 pessoas internadas.

Portugal registou, neste domingo, oito mortes por covid-19 e 1855 casos de infecção. Desde o início da pandemia, o país soma, no total, 932.540 casos confirmados e 17.215 vítimas mortais. Os dados, referentes à totalidade do dia de domingo, foram divulgados nesta segunda-feira pela Direcção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o boletim, existem 851 pessoas internadas nos hospitais portugueses (mais 46 do que no balanço anterior) e 181 nos cuidados intensivos (mais cinco). Não era registado um aumento diário tão elevado do número de internamentos precisamente há uma semana, quando a DGS deu conta de que mais 57 pessoas necessitavam de cuidados hospitalares. Além disso, o número total de pessoas internadas é o mais alto desde o dia 16 de Março, quando estavam hospitalizadas 856 pessoas.

Há ainda a reportar mais 1382 casos de recuperação da doença, num total de 863.089 desde o início da pandemia. Feitas as contas, há mais 465 casos activos de infecção, num total de 52.236, e mais 173 contactos em vigilância activa (79.883, no total).

Pelo segundo dia consecutivo, a maior parte dos casos foi registada no Norte (755 novas infecções ou 40,7%) e, depois, em Lisboa e Vale do Tejo (624 novos casos, ou 33,6%) — nesta última região foram contabilizadas cinco das oito mortes deste domingo.

Lisboa e Vale do Tejo é a região com o maior número de casos acumulados e de mortes: há 364.615 casos confirmados e 7341 óbitos. O Norte é a segunda: são 362.040 os registos de infecção e 5382 mortes por covid-19 — mais uma. O Centro contabiliza 126.560 infecções (127 novas) e 3035 mortes (nenhuma em 24 horas). O Alentejo totaliza 32.464 casos (61 novos) e 976 mortes (nenhuma em 24 horas). No Algarve, há 29.768 casos de infecção (mais 231) e 377 óbitos (mais dois). A Madeira regista 10.247 casos de infecção (25 novos) e 70 mortes. Já os Açores somam 6846 casos (mais 32) e 34 mortes.

Os dados do relatório da DGS indicam que, do total de mortes registadas, 9037 são homens e 8178 são mulheres. Das 17.215 pessoas que morreram até à data de covid-19 em Portugal, 11.281 tinham acima de 80 anos, o que corresponde a 65,5%. Das oito mortes contabilizadas este domingo, quatro foram registadas em pessoas acima dos 80 anos, duas em cidadãos entre os 70 e os 79 anos e duas em pessoas da faixa etária dos 60 aos 69 anos.

Incidência sobe, R(t) a descer

A maior parte dos casos foram registados nas faixas etárias dos 20 aos 29 anos (442 novos casos) e 30 aos 39 anos (306 casos). No grupo acima dos 80 anos foram contabilizados 47 casos e no grupo dos 70-79 anos 68 novas infecções. Foram ainda registados 81 casos na faixa etária dos 60 aos 69 anos, 146 infecções na dos 50-59 anos e 287 no grupo dos 40-49 anos. Há ainda a reportar 279 casos na faixa etária dos 10 aos 19 anos e 200 casos abaixo dos nove anos.

Os valores da matriz de risco que guia o desconfinamento foram actualizados no boletim desta segunda-feira: o indicador R(t), o índice de transmissibilidade da doença, situa-se em 1,10 a nível nacional e do continente. Este valor corresponde a uma descida em relação ao valor da passada sexta-feira, quando o R(t) era de 1,12 em termos nacionais. O outro indicador que guia a abertura do país, a incidência da doença a 14 dias por cem mil habitantes, está agora em 391 casos, um novo aumento em relação aos valores anteriores que apontavam para 355,5 casos por 100 mil habitantes. Se olharmos apenas para o continente, a incidência é agora de 403 casos.

Portugal tem, nesta altura, mais de metade (57%) do total de municípios (308) com uma incidência superior a 120. O número de concelhos acima do limite de incidência de 120 casos por 100 mil habitantes voltou a aumentar na última semana. Entre as duas últimas sextas-feiras, datas em que a Direcção-Geral da Saúde fez as últimas actualizações deste indicador, o número de municípios acima do limite estabelecido pelo Governo passou de 130 para 175.