“Temos uma economia que pressupõe contínua insatisfação. Isso não é produtivo”

James Suzman, antropólogo, questiona: se podemos experimentar tecnologia, por que não podemos experimentar a forma como organizamos o trabalho, a vida?

Foto

James Suzman é um antropólogo sul-africano radicado em Cambridge, Inglaterra, para onde se mudou para evitar ser militar ao serviço do apartheid em 1988 e de onde agora também quer sair. “Vivo aqui para mal dos meus pecados, mas já não gosto. É a ilha do ‘Brexit'”, explica em conversa, a propósito do lançamento da edição portuguesa do seu mais recente livro Trabalho — Uma História de como Utilizamos o Nosso Tempo (Ed. Desassossego).