Trabalhadores da Groundforce só desconvocam greve com garantia de estabilidade salarial

O dia de sábado foi caótico e o de domingo promete ser pior – uma vez que não há serviços mínimos decretados. Trabalhadores de empresa de handling queixam-se de serem as vítimas “numa guerra de accionistas”

aviacao,economia,sindicatos,groundforce,tap,transportes,
Fotogaleria
JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA
aviacao,economia,sindicatos,groundforce,tap,transportes,
Fotogaleria
EPA/JOSE SENA GOULAO
aviacao,economia,sindicatos,groundforce,tap,transportes,
Fotogaleria
EPA/JOSE SENA GOULAO
aviacao,economia,sindicatos,groundforce,tap,transportes,
Fotogaleria
EPA/JOSE SENA GOULAO
Fotogaleria
LUSA/JOSE SENA GOULAO

“A instabilidade salarial dos trabalhadores da Groundforce tem aumentado na mesma proporção em que aumenta o volume de trabalho” – é esta a principal razão da greve que os trabalhadores da empresa que assegura os serviços de handling nos aeroportos nacionais estão a fazer, com o objectivo de pressionar os dois accionistas da empresa, a Pasogal (com 50,1%) e a TAP (com 49,9%).