Raquel André quer um palco para todas as histórias

Depois de amantes, coleccionadores e artistas, chega a vez de a criadora portuguesa apresentar a sua Colecção de Espectador_s. Desta sexta-feira a 18 de Julho, no D. Maria II, questiona-se o lugar de escuta e o palco é do público.

cultura,teatro-nacional-d-maria-ii,grandola-vila-morena,zeca-afonso,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
Raquel André a oferecer o palco àqueles que costumam entrar numa sala de teatro apenas enquanto testemunhas filipe ferreira
cultura,teatro-nacional-d-maria-ii,grandola-vila-morena,zeca-afonso,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
Raquel André seleccionou 11 espectadores entre 70 candidatos às oficinas e que ajudaram a criar a dramaturgia do espectáculo filipe ferreira
cultura,teatro-nacional-d-maria-ii,grandola-vila-morena,zeca-afonso,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
filipe ferreira
cultura,teatro-nacional-d-maria-ii,grandola-vila-morena,zeca-afonso,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
filipe ferreira
cultura,teatro-nacional-d-maria-ii,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
filipe ferreira
Teatro musical
Fotogaleria
filipe ferreira
cultura,teatro-nacional-d-maria-ii,teatro,culturaipsilon,
Fotogaleria
filipe ferreira

Primeiro, Raquel André coleccionou amantes. Depois passou a coleccionadores como ela e juntou-lhes ainda artistas. Agora chegou a vez de apresentar em público, pela primeira vez, a sua Colecção de Espectador_s – no Teatro Nacional D. Maria II, Lisboa, desta sexta-feira a 18 de Julho. Nesta contínua documentação das pessoas que, com maior ou menor impacto, passam pela sua vida, Raquel André vai guardando provas dos seus encontros, seja através de fotografias ou objectos, milhares de peças num puzzle inesgotável que ajuda a contar a sua história.