Transferência de Militão do FC Porto para o Real Madrid sob suspeita

“Dragões” terão pago mais de 9,5 milhões de euros em comissões aos agentes Bruno de Macedo e Giuliano Bertolucci. Também o empresário Pedro Pinho, envolvido numa agressão a um repórter de imagem da TVI, está a ser investigado.

Foto
Militão com a camisola do FC Porto Octávio Passos/LUSA

Saíram dos cofres do FC Porto mais de 9,5 milhões de euros para pagamento de comissões relativas à transferência do jogador Éder Militão para o Real Madrid, em 2019. Os destinatários foram os agentes Bruno de Macedo, que está no epicentro da Operação Cartão Vermelho, e o associado brasileiro do empresário Giuliano Bertolucci. O negócio está a ser investigado pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP).