Metade dos hospitalizados tem complicações e nem os mais novos escapam ilesos

Estudo na The Lancet sobre doentes com covid-19 incluiu mais de 70 mil adultos e concluiu que uma em cada duas pessoas hospitalizadas desenvolveram uma ou mais complicações de saúde. Os dados obtidos revelam que um terço destes doentes morreu e que 44% dos hospitalizados que sobreviveram desenvolveram problemas de saúde.

Foto
Manuel Roberto

O estudo publicado esta quinta-feira na The Lancet analisou os dados de mais de 70 mil pessoas que foram hospitalizadas (em enfermaria ou unidades de cuidados intensivos) com covid-19 e conclui que um em cada dois desses doentes desenvolve, pelo menos, um problema de saúde. As marcas mais comuns deixadas pela doença são problemas renais e respiratórios, mas também há registo de danos cardiovasculares, neurológicos, gastrointestinais e hepáticas. Os autores avisam que, além da mortalidade que tem sido muito estudada, é preciso e é urgente olhar para as sequelas nos sobreviventes desta pandemia, até porque uma grande parte destas pessoas que ficam com problemas graves de saúde são ainda jovens e fazem parte da população activa.