“Novas narrativas” e a condição humana na terceira edição da BoCA

Bienal regressa entre os dias 3 de Setembro e 17 de Outubro, nas cidades de Lisboa, Almada e Faro. Programa inclui nomes como a coreógrafa brasileira Alice Ripoll, a artista Grada Kilomba (que apresentará a sua primeira instalação), o cineasta Gus Van Sant (que estreará a sua primeira peça de teatro, sobre a Factory de Andy Warhol), Jonathan Uliel Saldanha e Odete.

capicua,historia,artes,cinema,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
"Lavagem" (9 e 10 de Outubro, Almada), espectáculo da carioca Alice Ripoll Renato Mangolin
capicua,historia,artes,cinema,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
"O Barco", instalação de Grada Kilomba que dará início à nova temporada de exposições do MAAT e que a artista criou para abordar a história da escravatura

O realizador Gus Van Sant e a rapper Capicua com as suas primeiras peças de teatro, Grada Kilomba com a sua primeira instalação de grande escala e nomes como a coreógrafa brasileira Alice Ripoll, a compositora e artista visual Diana Policarpo, Jonathan Uliel Saldanha, Mónica Calle, Odete, o cineasta Pedro Costa (em colaboração com os Músicos do Tejo), Sara Bichão e Tiago Cadete. Estes são alguns dos destaques da terceira edição da BoCA — Biennial of Contemporary Arts, que este ano acontece entre os dias 3 de Setembro e 17 de Outubro, nas cidades de Lisboa, Almada e Faro, e cujo programa completo foi desvendado esta quarta-feira, no jardim do Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa.