Passe dos transportes de Lisboa vai dar para as deslocações em bicicleta ou trotineta da Bolt

O novo passe da Bolt, em parceria com a CML e a TML, estará disponível a partir de 14 de Julho e terá o valor de 15€. Lisboa é das poucas cidades europeias a ter um passe de micromobilidade.

Foto

A partir de 14 de Julho, ao passe Navegante junta-se um novo passe, segundo uma parceria estabelecida entre a Bolt, a Câmara de Lisboa e os Transportes Metropolitanos de Lisboa. Por mais 15€, aqueles que já utilizam os transportes públicos passam a ter também direito a 20 minutos diários para usufruir em trotinetas ou bicicletas na cidade.

De acordo com Santiago Páramo, responsável pela área de Rentals da Bolt em Portugal, o objectivo deste passe a agregar ao navegante é, antes de mais, “ser um complemento ao uso dos transportes”. A empresa quer “fazer uma oferta aos utilizadores de distâncias curtas, como por exemplo para ir de casa à paragem do metro ou autocarro”. Como tal, a Bolt quer “incentivar a utilização de bicicletas eléctricas e trotinetas, fazendo um passe mais barato para encorajar os utilizadores a usar uma forma mais rápida e barata de deslocação”.

A activação do passe especial faz-se em três passos. Primeiro é necessário ter o passe navegante activo. Depois o utilizador deve fazer o download da aplicação da Bolt e, por último, preencher o formulário disponível aqui a partir de dia 14. O formulário pede o nome do utilizador, o número de telemóvel e, ainda, uma fotografia do passe. Após a validação dos dados (que demora cerca de dois a três dias) o utilizador pode passar a comprar o passe mensalmente e a ter acesso a estes dois meios de transporte.

Além disto, diz Santiago Páramo, serão distribuídos por toda a cidade flyers e posters com um QR code para todos terem acesso ao formulário de inscrição: “Só tem que se fazer scan ao QR code. Isto leva-nos logo ao formulário e é só preencher”.

Para já não está previsto um preço diferente para idosos ou estudantes e a área disponível para a utilização destes dois meios de transporte corresponde à área de operacionalização da empresa actualmente. Contudo, Santiago afirma que haverá uma monitorização constante da localização das bicicletas e trotinetas para perceber se é necessário aumentar esta área, algo que será posteriormente debatido com a CML.

A empresa espera que esta novidade sirva de exemplo, já que, afirma Santiago, “Lisboa vai acolher um passe de micromobilidade e estamos extremamente felizes que isto vá acontecer” uma vez que não há muitas cidades europeias que o tenham.

Texto actualizado às 12h20 de dia 13 de Julho.