Gestão do Novo Banco envolvida nas suspeitas sobre créditos de Vieira

Vítor Fernandes terá ajudado Luís Filipe Vieira a contornar o chumbo do Fundo de Resolução na compra dos seus créditos tóxicos. Gestor saiu do Novo Banco no final de 2020 e é a escolha de Siza Vieira para liderar o Banco de Fomento.

Foto
Vítor Fernandes (fato cinzento) fazia parte da equipa de gestão de António Ramalho Rui Gaudêncio

Para o Ministério Público, Luís Filipe Vieira teve ajuda da própria administração do Novo Banco no processo de compra de uma dívida de 54,3 milhões de euros que uma das suas empresas, a Imosteps, tinha àquela instituição bancária. O presidente do Benfica, que esta sexta-feira suspendeu o mandato, desembolsou pela dívida, adquirida através de um fundo controlado por um empresário amigo, apenas um sexto do valor que o Banco Espírito Santo (BES) lhe tinha emprestado mais de seis anos antes. E salvou as garantias pessoais que estavam associadas ao crédito.

Sugerir correcção
Ler 36 comentários