Frederico Varandas suspenso por 60 dias

Em causa estão as declarações do presidente do Sporting depois do jogo diante do Famalicão, da 9.º jornada da Liga. João Mário suspenso por um jogo.

Foto
Presidente “leonino” terá ainda de pagar uma multa de 15.300 euros LUSA/ANDRE KOSTERS

Frederico Varandas, presidente do Sporting, viu esta quarta-feira confirmada a suspensão por 60 dias por declarações após o Famalicão-Sporting, a contar para a nona jornada da última Liga Portuguesa futebol, em que a arbitragem de Luís Godinho foi abertamente criticada.

A decisão final do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol - Secção Profissional, tornada pública esta quarta-feira, também castigou o presidente “leonino” com uma multa de 15.300 euros.

O jogo de Famalicão terminou com um empate (2-2), destacando-se um golo anulado ao sportinguista Sebastian Coates nos minutos finais da partida, seguindo-se depois as declarações de Varandas, agora consideradas como configurando “lesão da honra e da reputação e denúncia caluniosa”.

João Mário também foi suspenso

Após o jogo, Varandas criticou não só o árbitro, Luís Godinho, mas também o VAR do jogo, afirmando nomeadamente: “O VAR teve influência num momento capital. Este lance final do golo ao Coates, com um dos rivais, Benfica ou FC Porto, nunca seria anulado”, vincou. “O que me preocupa é a natureza e a forma como é visto o VAR, curiosamente nos jogos em que perdemos pontos”.

Relativamente ao mesmo jogo, o director de comunicação do Sporting, Miguel Braga, foi sancionado com 22 dias de suspensão e uma multa de 3.830 euros, e João Mário, então jogador “leonino”, tem de cumprir um jogo de suspensão, além de pagar 1.530 euros. A SAD do Sporting foi condenada a pagar 20.910 euros.