Reforma da PAC converte a actividade agrícola em acção climática

Novos regimes ecológicos vão absorver um quarto dos apoios directos aos agricultores, que terão de promover práticas verdes para não perder o dinheiro. Ajudas poderão ser reduzidas por desrespeito das obrigações laborais e sociais.

Foto
Daniel Rocha

O acordo político para a “maior reforma da Política Agrícola Comum desde a década de 90”, como salientou a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, com uma nova fórmula para a distribuição das ajudas, uma nova componente ambiental alinhada com o Pacto Ecológico Europeu e uma nova condicionalidade social, já foi aprovado pelos Estados-membros no Conselho da União Europeia. Só falta agora a ratificação do Pagamento Europeu, que está prevista o próximo mês de Outubro.