Spike Lee e Jodie Foster: o poster boy e a it girl, Cannes 2021

Ele será o presidente do júri, e tem bradado contra os presidentes de júri. Ela foi a perturbante it girl dos anos 70, quando passou da Disney à violência da Nova Hollywood. A abertura do Festival de Cannes, no dia 6, tem a atenção focada neles.

nanni-moretti,woody-allen,jodie-foster,cinema,culturaipsilon,festival-cannes,
Fotogaleria
Spike Lee e Jodie Foster numa festa de aniversário do realizador, depois de uma estreia em Nova Iorque Johnny Nunez/GettyImages
nanni-moretti,woody-allen,jodie-foster,cinema,culturaipsilon,festival-cannes,
Fotogaleria
Samuel L Jackson em Jungle Fever, de Spike Lee, prémio em Cannes para um actor secundário
nanni-moretti,woody-allen,jodie-foster,cinema,culturaipsilon,festival-cannes,
Fotogaleria
Jodie Foster em O Silêncio dos Inocentes

Spike Lee, que lidera a equipa de jurados da competição de Cannes 2021 (de 6 a 17 de Julho), é um presidente zangado com os presidentes do júri. Era preciso ter estado lá em 1991 para guardar na memória o olhar com que fulminou Roman Polanski, que já fora vítima no palco dos agradecimentos de Lars von Trier - “Thanks do the midget and to the other members of the jury” - quando Europa, em vez de receber a Palma de Ouro que Lars esperava, ficou com o Prémio do Júri.