Estudar para conseguir

Ao fim de cada 40 minutos deve ser feita uma pequena pausa, durante a qual não se deve ver televisão ou jogar computador, para que não se perca a concentração no estudo.

Foto
@petercalheiros

Em tempos de provas nacionais é importante saber organizar uma sessão de estudo para um desempenho mais eficaz. Vários factores contribuem para o processo de assimilação da informação, como a motivação, as expectativas e as emoções. Definir um tempo de estudo e organizá-lo é uma competência que deve ser desenvolvida desde cedo. É importante que, aquando dos exames nacionais, os alunos já tenham um método de estudo, pois desta forma saberão como se organizar e poderão rentabilizar o estudo de modo mais eficaz. A elaboração de um horário de estudo pode facilitar essa tarefa.

Para uma preparação adequada, o aluno deve assumir o controlo pelo processo de estudo, de uma forma antecipada e planeada. É também importante compreender como se estuda melhor para poder rentabilizar os recursos internos e os métodos de estudo utilizados. Cada aluno, auxiliado, de preferência, por um professor, deve definir as técnicas de estudo mais apropriadas para as diferentes disciplinas.

Seguem algumas sugestões que podem servir aos estudantes de qualquer nível de ensino.

Há três momentos essenciais que devem desde logo ser considerados:

1. Antes de começar a estudar:
Preparar um local adequado e todo o material que vai ser necessário. De seguida, é importante estabelecer objectivos para cada sessão de estudo, incluindo o que precisa de saber no fim da sessão. Depois deve procurar a matéria a ser estudada no livro/caderno diário e noutros locais sugeridos pelos professores. Por fim, será hora de definir que actividades vai fazer, desde tirar notas, fazer exercícios, fazer esquemas, etc.

2. Durante o estudo:
O aluno deve efectuar as actividades definidas e anotar dúvidas para perguntar aos professores ou a algum colega. É importante tirar notas das ideias principais da matéria e organizá-las num esquema que servirá para fazer revisões. Além disso, pode fazer uma lista de ideias para aprofundar o tema estudado e tentar relacionar a matéria estudada com outros conteúdos da mesma ou de outra disciplina. O estudo deve dedicar mais tempo e trabalho em torno das áreas de maior dificuldade, para que seja possível compreender e assimilar a matéria.

3. No final do dia de estudo:
Verificar se cumpriu os objectivos estabelecidos para a sessão de estudo, e, em caso negativo, procurar avaliar quais foram os motivos e procurar formas de os ultrapassar. Caso o aluno não esteja a conseguir, deve pedir ajuda.

Outras notas:

Deve haver um compromisso com os períodos de estudo, sem esperar que “surja” vontade de estudar.

Dedicar os momentos de maior produtividade ao estudo das matérias mais difíceis.

Procurar realizar diferentes exercícios e cada vez mais complexos de determinada matéria.

Geralmente, há detalhes que levam à distracção e devem ser evitados: telemóvel, tablet, computador, televisão ou pessoas a falarem, etc.

Ao fim de cada 40 minutos deve ser feita uma pequena pausa, durante a qual não se deve ver televisão ou jogar computador, para que não se perca a concentração no estudo. O jovem deve, ainda, conciliar o estudo com outras actividades de lazer e com o convívio familiar.

Pais e alunos deverão estar conscientes das suas limitações e estabelecer expectativas realistas.

O aluno deverá centrar-se em fazer o seu melhor, afastando-se da ambição de obter a nota máxima. Os objectivos demasiado elevados ou perfeccionistas contribuem para uma avaliação de menor eficácia, que, por sua vez, poderá resultar em sintomas de ansiedade aquando da preparação e da realização dos exames.

O papel dos pais é extremamente importante, devendo ser apoiantes e promovendo a criação de condições físicas em casa (local de estudo adequado, impedimento de interrupções ao estudo por parte dos irmãos pequenos, etc.), da valorização do trabalho dos filhos, e de uma dose extra de carinho.

E se surgir ansiedade?

É frequente haver sintomas de ansiedade quando se aproxima a data do exame. A prevenção e a gestão da ansiedade face ao estudo pode ser conseguida através de algumas estratégias:

  • Realização de uma boa preparação em termos de estudo;
  • Não estabelecer objectivos irrealistas ou demasiado elevados;
  • Procurar estar calmo e confiante durante o estudo e no momento do exame;
  • Recorrer à respiração diafragmática;
  • Não se centrar nos sintomas corporais.

Durante o exame:

  • Ler o exame mais do que uma vez;
  • Não ser impulsivo nas respostas – anotar na folha de rascunhos os tópicos a abordar e organizar ideias;
  • Quando se deparar com questões mais difíceis, avançar, realizar as restantes questões e mais tarde voltar a tentar;
  • Reler o exame todo antes de entregar.