Sociedade continua a dar mais credibilidade ao agressor do que à vítima, lamentam especialistas

Para o jornalista Nelson Marques e para a investigadora feminista Sílvia Roque, é fundamental reformular a reacção das instituições ao assédio sexual, tratando as vítimas com dignidade.

Foto
Getty Images

Quando uma mulher se ri, é porque está a gostar? Uma jovem de Coimbra foi assediada por um condutor de autocarro e expôs nas redes sociais a situação. Nos comentários, centenas de utilizadores afirmavam que não se tratava de assédio, já que a vítima se ria. O infortúnio foi mote para mais uma edição da Conversa Ímpar, que pode ser revista no site do PÚBLICO, que reuniu o jornalista Nelson Marques e a investigadora Sílvia Roque para debater o assédio sexual e a masculinidade tóxica.