Europa avança “a duas velocidades” na rede de carregadores eléctricos

Fabricantes alertam para grave assimetria, com três países ricos a ter 70% dos carregadores. Portugal é um dos atrasados, com 1,1% da rede europeia.

Foto
Miguel Manso

A Europa continua a ser um continente profundamente desigual no desenvolvimento da rede de carregadores eléctricos. Apenas três países (Holanda, França e Alemanha) concentram 70% dessa rede, o que leva a associação europeia de construtores de automóveis (ACEA) a alertar contra a persistente assimetria entre “países ricos da União Europeia e os que têm um PIB mais baixo no Leste, no Sul e no Centro da Europa”.