Cobranças na Justiça com quebra de 61,3 milhões de euros em ano de pandemia

No relatório de actividades do IGFEJ é destacado o facto de 2020 ter sido “um ano de pandemia, com profundas quebras nas receitas próprias do sistema de Justiça”. Mas instituto diz que, ainda assim, foi possível garantir o apoio judiciário aos cidadãos e o apoio aos tribunais.

Foto
Ricardo Lopes

As cobranças na Justiça registaram quebras na ordem dos 61,3 milhões de euros em 2020, segundo o relatório de actividades do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ), que gere os recursos e as receitas deste ministério.