Berlusconi e Salvini querem um partido novo em Itália. Não será fácil

Na sua maioria, os italianos declaram-se de direita. Mas a direita italiana não tem uma ideia para mobilizar a Itália. Os seus líderes dizem que vão unir forças. Mas o pivot da política actual é Mario Draghi. Por isso, a direita fixa como meta as eleições de 2023.

Foto
Silvio Berlusconi e Matteo Salvini querem unir a direita italiana Reuters/Alessandro Bianchi

Para onde vai a direita italiana? Silvio Berlusconi lançou uma campanha para unificar o centro e a direita italianos num grande partido conservador e europeísta. Matteo Salvini e a sua Liga preferem uma federação. Giorgia Meloni e o Irmãos de Itália não simpatizam com a ideia e ficam de fora. Há duas semanas o Cavaliere revelou o seu sonho: “Dar vida a uma grande força de centro-direita, um grande partido conservador, liberal, reformista e garantista, à imagem do Partido Republicano americano, tendo em vista as eleições legislativas de 2023.”