Se afastar a Bélgica, Portugal passa a trabalhar na Cidade do Futebol

Inicialmente, a Federação Portuguesa de Futebol tinha previsto permanecer em Budapeste até às meias-finais do Euro 2020.

Foto
LUSA/HUGO DELGADO

É uma mudança de planos ditada pelos locais onde Portugal sabe agora que jogará se atingir as meias-finais do Euro 2020. Ao contrário do que foi definido inicialmente pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Portugal vai deixar definitivamente Budapeste na manhã de sábado, não voltando à Hungria se alcançar a qualificação para os quartos-de-final.

Se conseguir afastar a Bélgica no domingo em Sevilha, a base da equipa nacional será transferida para a Cidade do Futebol a partir de segunda-feira. A justificação prende-se com os locais onde, após os oitavos-de-final na Andaluzia, a selecção nacional pode jogar na competição: Munique (quartos-de-final) e Londres (meias-finais e final).

Segundo fonte oficial da FPF, “se o caminho implicasse jogar em Budapeste e Baku a selecção manter-se-ia em Budapeste. Face ao calendário definido foi activada a opção de trabalhar na Cidade do Futebol”.

Assim, nesta sexta-feira os 26 jogadores portugueses convocados por Fernando Santos vão trabalhar pela última vez no Estádio Illovszky Rudolf, casa do histórico Vasas SC.

Na manhã de sábado, Portugal deixa o resort onde esteve instalado na ilha Margarida e segue de Budapeste para Sevilha, onde vai realizar na parte da tarde o treino de adaptação ao relvado do Estádio Olímpico de La Cartuja, o palco do Bélgica-Portugal na noite de domingo.