Erro claro e óbvio no penálti contra Portugal

Num jogo com várias incidências, a começar por três pontapés de penálti, a actuação da equipa de arbitragem liderada pelo espanhol Antonio Mateu Lahoz ficou manchada pelo castigo máximo assinalado contra Portugal. Um lance de erro claro e óbvio que deveria ter motivado a intervenção do videoárbitro (VAR).

28': Penálti bem assinalado a favor de Portugal. Lloris sai a murro para tentar interceptar a bola, mas falha: Danilo chega e toca primeiro no esférico, acabando depois por ser atingido por um murro e uma cotovelada. Uma entrada fora de tempo, negligente, que foi bem penalizada com o castigo máximo, sendo também o jogador correctamente advertido.

36': Hernández foi correctamente advertido por agarrar de forma ostensiva Bernardo Silva, uma falta táctica cometida para travar a saída em ataque rápido do jogador português. 

40': Griezmann foi correctamente advertido por uma entrada negligente sobre o pé de Danilo. Para além da falta, que por si só foi merecedora da advertência, também a infracção com persistência das leis de jogo concorreu para a acção disciplinar.

45': Penálti incorrectamente assinalado a favor da França. Nelson Semedo tem a sua posição ganha e vai na frente de Mbappé, que choca contra ele. O defesa português tem o seu braço direito levantado para se proteger do contacto, o que é legal, e não empurra, carrega ou comete qualquer outra infracção. Erro claro e óbvio, que deveria ter tido a reversão por parte do VAR.

47’: Golo validado à França, após o VAR reverter a decisão inicial do assistente, que assinalou fora-de-jogo. Nas imagens ficam muitas dúvidas em relação à colocação das linhas que foram mostradas muito tempo depois. Contudo, há que aceitar a decisão de quatro pessoas que estão na sala a fazer a videoarbitragem.

58’: Penálti claro e óbvio, bem assinalado a favor de Portugal. Koundé, com o seu braço esquerdo bem levantado acima da linha do ombro e fora do plano do corpo, movimenta-o na direcção da bola, numa volumetria anormal e não natural em relação à sua acção.  

83’: Cartão amarelo bem mostrado a Kimpembe por uma entrada por trás, negligente, sobre Cristiano Ronaldo. Uma infracção que também cortou uma saída em contra-ataque.

93’: Franceses pedem penálti, mas Bruno Fernandes comete falta fora da área, quando, com o pé esquerdo, pisa a perna direita do adversário. Ficou um livre directo por marcar e um cartão amarelo por mostrar.