O Porto não é uma câmara qualquer

Se Rui Moreira vencer as eleições, quem estará disposto a dar-lhe a mão perante uma natural dispersão de votos que resulte num executivo minoritário? Ou será que é depois de Outono que a política vai endurecer na Invicta?

Ponto prévio: não voto no Porto, voto em Oeiras. Não voto, mas tenho noção da importância política que teve e tem (ou devia ter) a segunda autarquia mais influente do país e que vai além do seu número de eleitores: aproximadamente 241 mil. Insere-se no pólo social, económico, industrial, académico, etc. que é a Área Metropolitana do Porto e já deu várias provas do seu activismo político em diferentes momentos da História.