Portugal conta com quatro dos melhores mestrados em finanças a nível global

Mestrados da Nova, Católica, ISEG e Iscte foram incluídos no ranking deste ano do Financial Times, tornando Portugal no terceiro país mais representado.

Foto
Melhor posição a nível nacional cabe à Nova School of Business and Economics, que ficou no 14.º lugar Nuno Ferreira Santos

Dos 55 melhores mestrados em finanças do mundo, incluídos no ranking elaborado pelo Finantial Times (FT) este ano, quatro são de faculdades portuguesas, o que torna o país no terceiro mais representado a nível global, ao lado dos EUA e Espanha. Este é um dos sete rankings elaborado pelo FT, ligados a escolas de economia e de gestão de topo.

No topo dos mestrados em Finanças está a Escola de Altos Estudos Comerciais de Paris (HEC Paris), e as cinco primeiras escolas são francesas, mas é o Reino Unido tem mais escolas incluídas no ranking (15), cabendo à França a segunda posição (com nove).

Em relação a Portugal, a melhor posição cabe à Nova School of Business and Economics, que ficou no 14.º lugar, o mesmo que ocupou em 2020. Segue-se depois o mestrado em Finanças da Católica Lisbon School of Business and Economics, que subiu da 26.ª para a 23.ª posição, o do ISEG, que passou da 31.ª para a 35.ª posição, e o do Iscte, que voltou a ser incluído este ano e que ocupou a 51.ª posição.

“A integração no ranking do Financial Times, além de reconhecer a qualidade da formação e da produção científica da Iscte Business School, também reflecte a forma como temos vindo a reforçar a nossa posição como uma Escola de referência a nível mundial”, afirmou em comunicado a directora desta instituição de ensino, Maria João Cortinhal.

O ranking analisa questões como a empregabilidade, salário e progressão na carreira, recuperação do investimento académico e paridade de género.