Ultraconservador Ebrahim Raisi vence eleições presidenciais do Irão

Chefe do aparelho judiciário obteve 62% dos votos segundo os resultados parciais. Mas o actual Presidente e o ministro dos Negócios Estrangeiros já confirmaram a vitória.

Foto
Ebrahim Raisi no momento da formalização da sua candidatura ABEDIN TAHERKENAREH/EPA

Os iranianos elegeram um novo Presidente à primeira volta, anunciaram este sábado o actual Presidente, Hassan Rohani, e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Mohammad Javad Zarif, numa altura em que os resultados parciais das eleições apontam para a vitória do ultraconservador Ebrahim Raisi. Ao mesmo tempo, outros dois candidatos felicitaram Raisi, sem esperar pelo anúncio dos resultados finais.

“Felicito o povo pela sua escolha”, disse Rohani num discurso televisivo. “As minhas felicitações oficiais virão mais tarde, mas sabemos quem obteve votos suficientes nesta eleição e quem foi eleito hoje pelo povo”, acrescentou o chefe do Governo, sem indicar o nome do vencedor.

Ebrahim Raisi conquistou 17,8 milhões de votos (mais de 62,2% dos votos), declarou o presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Jamal Orf, numa conferência de imprensa em Teerão. Mais de 28 milhões de iranianos, de 59 milhões de eleitores, votaram, acrescentou

O general Mohsen Rezai, ex-comandante-chefe da Guarda Revolucionária, o exército ideológico da República Islâmica, ficou em segundo lugar, com mais de 11,5% dos votos, à frente do ex-presidente do Banco Central, Abdolnasser Hemmati, (8,3%) e o deputado Amirhossein Ghazizadeh-Hachémi (3,4%), segundo os números fornecidos por Jamal Orf. De acordo com essa contagem, terá havido mais de 14% de votos em branco ou nulos.

Esperava-se que Raisi, chefe do aparelho judiciário, ex-procurador-geral e guardião da Sagrada Propriedade (Astan Quds Razavi) do Imã Reza, em Mashdad, e que é alvo de sanções dos Estados Unidos por alegados abusos dos direitos humanos, vencesse as eleições, graças ao apoio do líder supremo ayatollah Ali Khamenei,. 

O único rival moderado de Raisi também o parabenizou pela vitória. “Espero que a Administração, sob a liderança do líder supremo ayatollah Ali Khamenei, deixe a República Islâmica orgulhosa, melhore a vida das pessoas e garanta o bem-estar da nação”, referiram os meios de comunicação locais citando Abdolnasser Hemmati.

O Presidente eleito é um crítico severo do Ocidente e é acusado de abusos de direitos humanos que remontam a décadas – alegações que os seus defensores negam. Raisi foi nomeado por Khamenei para o cargo de responsável pelo poder judicial em 2019.

A eleição acontece num momento crítico: o Irão e seis grandes potências estão em negociações para reanimar o acordo nuclear de 2015. O antigo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou o acordo em 2018 e voltou a impor sanções que reduziram a receita do petróleo do Irão.