Israel: um governo esdrúxulo desafia regras da política

A coligação Bennett-Lapid, da esquerda à extrema-direita, desafia todas as convenções. Mas resistirá ao “campo de minas” da política israelita e à fúria dos ultra-ortodoxos? Tem Netanyahu como chefe da oposição. Mas a sua ameaça pode vir a ser um factor de coesão do novo governo.

Foto
Marcha nacionalista israelita junto à Porta de Damasco, em Jerusalém ABIR SULTAN/EPA

Não menosprezem o novo e esdrúxulo governo israelita. Está em curso uma inédita e surpreendente experiência política. Há cerca de há um ano, comentando a degradação da política israelita, perguntava: “Terá Israel os piores políticos do mundo?” Levanta-se agora a hipótese inversa: terá Israel os mais criativos políticos do mundo? O governo concebido por Yair Lapid e Naftali Bennett desafia todas as convenções. É um governo de adversários ideológicos para responder aos imperativos imediatos.