O SEF e o declínio de António Costa

Se o SEF fosse extinto, o Sistema de Segurança Interna português simplesmente ficaria mais fraco. Porque é que António Costa se obstina a acabar com a única polícia que nasceu da democracia do 25 de Abril?

O Governo do Partido Socialista não quer acabar com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) para melhorar o que quer que seja na segurança do país e da União Europeia, muito menos para beneficiar o tratamento dos imigrantes que chegam a Portugal. Apesar do incidente horrível que matou o cidadão ucraniano no aeroporto de Lisboa, ninguém de bom senso imagina que a PSP ou a GNR farão melhor do que o SEF nesse capítulo. Da mesma forma, a Polícia Judiciária – embora seja uma polícia de investigação criminal competente – pouco ou nada sabe de tráfico de seres humanos, de redes transnacionais de imigração ilegal e de exploração de imigrantes.