A missão de Guterres: evitar o pântano global

Os desafios de António Guterres para os próximos cinco anos exigem que a sua voz atinja outro nível de notoriedade.

“O secretário-geral devia ter uma conta de Instagram como a Nikki Haley”, sugeriu um assessor, referindo-se à então embaixadora norte-americana nas Nações Unidas. Era preciso cortar com a imagem passiva e a falta de carisma de Ban Ki-moon. Impunha-se modernizar a comunicação da ONU e, sobretudo, personalizá-la, pois não era a voz das instituições que as pessoas queriam ouvir.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários