Covid-19: seis mortes e 1350 casos de infecção, o valor mais alto desde Fevereiro

Dos 1350 casos de infecção, mais de 900 são na região de Lisboa e Vale do Tejo (68,7%). Nos últimos dias, a maior parte dos novos casos tem sido registada nesta região e nas faixas etárias mais jovens. Incidência e taxa de transmissibilidade continuam a subir.

Morreram seis pessoas com covid-19 e há mais 1350 casos de infecção em todo o país – é o valor mais elevado de infecções diárias desde 24 de Fevereiro, quando houve registo de 1480 casos. Das 1350 infecções detectadas no último dia, 928 delas foram identificadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, o que corresponde ao número mais elevado nesta região desde 19 de Fevereiro, quando houve 975 casos na zona da capital.

O R(t) – índice de transmissibilidade, a quantidade de pessoas que são infectadas por alguém com o vírus activo — aumentou para 1,12 a nível nacional (1,13 no continente). Também a incidência (o número de casos de infecção por cada 100 mil habitantes nos últimos 14 dias) aumentou e é agora de 91 casos por cada 100 mil habitantes a nível nacional e 90,5 no território continental.

Os internamentos continuam a subir, com mais cinco hospitalizações em enfermaria (num total de 351) e quatro em unidades de cuidados intensivos (num total de 83). Os dados dizem respeito à totalidade da informação recolhida na terça-feira e foram divulgados nesta quarta-feira no relatório epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS).

Na anterior actualização, a incidência era de 84,5 casos por 100 mil habitantes a 14 dias a nível nacional (valor que descia para 83,4 quando se analisava somente os dados do território continental). O R(t) a nível nacional era de 1,09 (e 1,10 no continente) na segunda-feira.

As seis mortes que constam do boletim desta quarta-feira foram registadas na região de Lisboa e Vale do Tejo. 

Houve 589 pessoas que recuperaram da infecção causada pelo coronavírus SARS-CoV-2 durante o último dia e há agora 26.248 pessoas com infecção activa em Portugal.

60% dos novos casos estão abaixo dos 40 anos

É nas faixas etárias abaixo dos 40 anos que se concentra a maior parte dos novos casos: são 820 (60% dos casos totais). Foram registados 319 casos na faixa etária dos 20-29 anos; 234 na faixa etária dos 30 aos 39 anos; 182 entre os dez e os 19 anos e 85 novas infecções em crianças com menos de dez anos. Nas pessoas com idades entre os 40 e 49 anos, foram detectadas 222 infecções no último dia.

Tal como nesta quarta-feira, em que 68,7% dos casos foram detectados na região de Lisboa e Vale do Tejo, a maior parte dos casos encontra-se nesta região. Além dos 928 casos e seis mortes na região de Lisboa, houve 199 casos na região Norte; 90 no Algarve; 85 no Centro; 30 no Alentejo; 16 nos Açores; e dois novos casos na Madeira.

Mais de 60% dos doentes internados estão em hospitais de Lisboa e Vale do Tejo, quer em enfermaria quer em unidades de cuidados intensivos. O concelho de Lisboa — que não avançou no alívio das medidas pela quantidade elevada de infecções —​ está em risco de ter de recuar no processo de desconfinamento, se o número de infecções continuar a ser superior a 240 casos por 100 mil habitantes em duas avaliações consecutivas.

No dia anterior, Portugal registou duas mortes e 973 infecções —​ desde 5 de Março que não se registavam tantos casos diários, altura em que foram reportadas 1007 novas infecções. A nível nacional, as faixas etárias mais jovens são aquelas com mais casos: a dos 20 aos 29 casos foi a que somou mais casos, com 217 infecções; entre os 30 e 39 anos, houve 171 casos.