Biden disse a Putin o que quer, mas é cedo para saber se foi ouvido

Presidente dos EUA disse que saiu de Genebra convencido de que cumpriu aquilo a que se tinha proposto: transmitir ao Presidente da Rússia, de forma clara, as suas posições. As conferências de imprensa mostraram que o gelo está longe de ser quebrado.

Foto
Vladimir Putin e Joe Biden à chegada a Genebra DENIS BALIBOUSE / POOL

Ninguém esperava que a primeira cimeira entre Joe Biden e Vladimir Putin, que decorreu nesta quarta-feira, em Genebra, terminasse em sorrisos e promessas de abertura a um relacionamento estável e previsível entre os dois países. A avaliar pelas declarações finais dos dois líderes, feitas em conferências de imprensa separadas, as baixas expectativas foram cumpridas: ainda que o diálogo tenha sido descrito como “construtivo”, nenhuma das partes se atreveu sequer a fazer um convite para um segundo encontro, e muito menos foram agendadas visitas à Casa Branca ou ao Kremlin.