Menino com menos de três anos desaparecido no concelho de Idanha-a-Nova

Buscas por menino em Proença-a-Velha vão prosseguir durante a noite. O rapaz, com idade compreendida entre “os dois e os três anos”, terá desaparecido de casa e o alerta foi dado pelos pais.

Foto
Além dos militares da GNR, a Polícia Judiciária também está no local LUSA/NUNO VEIGA

Um menino com menos de três anos está desaparecido desde o início da manhã desta quarta-feira, na localidade de Proença-a-Velha, concelho de Idanha-a-Nova, estando as buscas a decorrer, disse à agência Lusa fonte oficial da GNR.

“Recebemos o alerta às 8h30 e, entretanto, foi montado uma operação de busca e resgate e que a esta hora [17h30] continua no terreno com um forte dispositivo”, disse à Lusa o oficial de comunicação e relações públicas do Comando Territorial de Castelo Branco, capitão Jorge Massano.

Segundo este responsável, o dispositivo foi reforçado ao longo do dia e inclui drones, equipas cinotécnicas e mais de 20 militares da GNR. Alguns moradores também se juntaram às buscas que estão a decorrer numa área “bastante alargada” daquela localidade.

De acordo com a mesma fonte, o menino, com idade compreendida entre “os dois e os três anos”, terá desaparecido de casa e o alerta foi dado pelos pais, desconhecendo-se as circunstâncias do sucedido. Além dos militares da GNR, a Polícia Judiciária também está no local, acrescentou.

As buscas para encontrar o menino vão continuar durante a noite com o reforço de meios, divulgou fonte oficial da GNR. “Haverá um reforço dos bombeiros, onde no local já está um grande efectivo. Teremos também o reforço de mais meios cinotécnicos, que se vão juntar às buscas”, destacou, em declarações aos jornalistas, o responsável pela operação.

O oficial de comunicação e relações públicas do Comando Territorial de Castelo Branco, Jorge Massano, explicou que as buscas no terreno vão continuar durante a noite de forma “sectorizada” e com um reforço de meios.

“Vamos empenhar três valências, pessoal que irá fazer a busca no terreno, meios aéreos com capacidade térmica para que nos possam dar elementos de informação e canalizar os meios no terreno para esse sentido, e continuar a operar com meios cinotécnicos”, sublinhou.

Jorge Massano adiantou, nas declarações aos jornalistas, que cerca de 40 elementos da GNR e bombeiros estão no local e o dispositivo irá ser reforçado durante a noite para continuarem a “ser asseguradas as operações”. E acrescentou que “a orografia do terreno não ajuda às operações, principalmente no período nocturno, o que irá exigir novas condições de segurança a quem está no terreno”.

Até ao momento não há pistas sobre o paradeiro da criança e o oficial da GNR salientou também que qualquer informação “pode ser bem-vinda”.