Espanha. Homem condenado a 15 anos de prisão por canibalismo

O tribunal considerou que o condenado, conhecido como o “canibal das Ventas”, estava na posse “das suas faculdades mentais no momento dos factos” e que, portanto, irá cumprir a sua pena de prisão.

Foto
renato cruz santos/Arquivo

A justiça espanhola condenou, esta terça-feira, em Madrid, a 15 anos e cinco meses de prisão um homem que matou a mãe e comeu partes do seu corpo em 2019.

O tribunal considerou que o condenado, conhecido como o “canibal das Ventas”, em referência ao bairro de Madrid onde a polícia encontrou os restos mortais, estava na posse “das suas faculdades mentais no momento dos factos” e que, portanto, irá cumprir a sua pena de prisão.

A sentença também estabeleceu que o acusado deve indemnizar o seu irmão no montante de 60 mil euros por danos morais infligidos.

Alberto S.G. foi condenado a 15 anos de prisão por “homicídio, com circunstância agravada”, afirma o tribunal, bem como cinco meses de prisão por “profanação de um cadáver”.

No início de 2019, Alberto discutiu com a sua mãe, de 69 anos, no apartamento que partilhavam no bairro de Las Ventas, famoso pela sua praça de touros.

O homem, que, segundo a polícia, tinha problemas de droga, foi preso em Fevereiro de 2019, numa altura em que a polícia procurava a sua mãe, que tinha sido dada como desaparecida por uma amiga.

Ao contrário do que a defesa defendeu durante o julgamento, o tribunal considerou que não havia “provas” que demonstrassem que o arguido não estava na posse das suas faculdades mentais.