Três para as Mercês

Gostei da maneira como souberam concentrar os golos nos últimos minutos. Costuma ser só um, o do alívio.

3-0 foi o resultado perfeito para inaugurar o Euro. Esperou-se bastante tempo para marcá-los, para dar tempo ao pessoal para sofrer e gritar e pensar que assim não íamos lá. E depois, quando já estávamos em ponto de rebuçado, com alguns meliantes já a augurar um golo da Hungria, lá se enfiou um golinho e, antes que se pudesse duvidar dele, outro para fazer assentar o primeiro e finalmente, como digestivo, para rematar o petisco, um golo final da água ardente da vitória.