Aos 84 minutos, o muro veio finalmente abaixo

Portugal iniciou defesa do título europeu com vitória sofrida, mas merecida. Com mais de 60 mil adeptos em Budapeste, três golos na parte final resultaram num triunfo importante sobre a Hungria.

Foto
LUSA/Laszlo Balogh / POOL

Foi intenso, foi sofrido e exigiu toneladas de paciência, mas ainda não foi desta que Budapeste desiludiu a selecção portuguesa. Se há cinco anos, em França, Portugal, nos dois primeiros jogos do Euro 2016 bateu de frente com as estratégias defensivas de islandeses e austríacos — terminou as duas partidas com 50 remates e zero vitórias —, desta vez, num repleto Puskás Arena, os campeões europeus foram sempre superiores e, quando parecia que já não havia oxigénio para lucidez, bastou um ressalto para derrubar o muro da Hungria. Com três golos marcados a partir do minuto 84 (um de Raphael Guerreiro; dois de Ronaldo), Portugal deu um passo importante rumo aos oitavos-de-final do Euro 2020.