Por que não umas primárias progressistas no Porto?

Por que não desafiar todos os partidos de esquerda para se juntarem à sociedade civil e ao progressismo portuense numa candidatura capaz de mobilizar a cidade?

A resposta à pergunta do título é fácil: porque os partidos não querem e, se quisermos ir ainda mais fundo, as facções que se guerreiam dentro do PS-Porto também não. Mas deveriam querer, e com isso dariam um passo de futuro para a cidade do Porto e com enorme significado para a política nacional. Vai-se a ver, se calhar é por isso mesmo que não querem.