Biden confirma compromisso “sólido e inquebrável” com a NATO

Aliados da NATO aprovam nova agenda para 2030, entre alertas sobre as ameaças da China e da Rússia e compromissos para reduzir emissões militares.

Foto
KEVIN LAMARQUE/Reuters

Tal como aconteceu da última vez que os chefes de Estado e de governo da NATO estiveram reunidos em Bruxelas, na cimeira anual da aliança militar de 2018, o Presidente dos Estados Unidos da América foi o centro das atenções. Só que ao contrário do seu antecessor no cargo, Joe Biden foi recebido como um herói: só não houve abraços porque as restrições da covid-19 não permitiam, nem aplausos e vivas porque os líderes não esqueceram as regras do protocolo e do decoro. Mas quase.