Daniela Ruah em Torres Vedras entre os vivos, o morto e Ondjaki

A actriz estreia-se na realização de médias-metragens com um telefilme da série Contado por Mulheres, da RTP, adaptação de Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito, do escritor angolano Ondjaki

ondjaki,torres-vedras,rtp,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Cheila Lima e Daniela Ruah na rodagem de Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito
ondjaki,torres-vedras,rtp,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Cheila Lima e Daniela Ruah na rodagem de Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito
ondjaki,torres-vedras,rtp,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Cheila Lima e Daniela Ruah na rodagem de Os Vivos, o Morto e o Peixe Frito
ondjaki,torres-vedras,rtp,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Daniela Ruah na rodagem
ondjaki,torres-vedras,rtp,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Daniela Ruah numa rua de Torres Vedras
ondjaki,torres-vedras,rtp,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Cheila Lima
Copos
Fotogaleria
Daniela Ruah
Carro
Fotogaleria
ondjaki,torres-vedras,rtp,televisao,cinema,culturaipsilon,
Fotogaleria
Daniela Ruah

Torres Vedras não é uma cidade que apareça muito na ficção, e ainda menos a fazer assumidamente dela própria. Na base de dados IMDb aparece como local de filmagens em apenas 15 produções (duas delas são a mesma: Linhas de Wellington e As Linhas de Torres, a versão minissérie do filme). A ideia de Contado por Mulheres, a série de dez telefilmes da Ukbar Filmes para a RTP, todos realizados por mulheres adaptando autores portugueses recentes e à volta do Centro do país, é a de trazer sítios como esses para os ecrãs.