Página de Facebook de iniciativa da Câmara do Porto partilhou post de campanha de Rui Moreira. PSD apresentou queixa

Autarquia diz que se tratou de um erro de uma funcionária. PSD aponta o dedo a Rui Moreira e fala em “venezuelização” da Câmara do Porto.

Foto
LUSA/FERNANDO VELUDO

O PSD-Porto acusou este domingo o independente Rui Moreira de “utilização de meios de comunicação da autarquia ao serviço” da sua recandidatura, acrescentando que vai apresentar queixa à Comissão Nacional de Eleições (CNE). Em causa está, segundo um comunicado da concelhia dos sociais-democratas do Porto, o uso da página oficial da rede social Facebook da Feira do Livro do Porto, evento organizado pelo município, que, segundo o PSD, “partilhou o post de lançamento da campanha” de Rui Moreira, que tinha sido publicado pelo Porto, o Nosso Movimento, liderado pelo actual presidente da câmara do Porto.

“O PSD-Porto vem por este meio denunciar e repudiar a utilização por parte de Rui Moreira de meios de comunicação da autarquia ao serviço da sua recandidatura. Esta tomada de posição decorre depois da página de Facebook da ‘Feira do Livro do Porto’ ter deliberadamente sido colocada ao serviço da campanha eleitoral autárquica”, refere a nota dos sociais-democratas.

O partido classifica a actuação da autarquia de “vergonhosa e insultuosa para os portuenses”, por entender que existe “um uso deliberado de meios da Câmara Municipal do Porto ao serviço da campanha do actual presidente da autarquia”.

“O PSD-Porto irá denunciar esta situação à Comissão Nacional das Eleições para que evite esta ‘venezuelização’ da autarquia ao serviço dos interesses eleitoralistas de Rui Moreira”, lê-se ainda no comunicado.

Autarquia fala em “erro de funcionária"

Entretanto, a câmara do Porto explicou que a partilha do post na página da Feira do Livro do Porto se deveu a “erro de uma funcionária” da autarquia.

“Foi uma funcionária da câmara que, por questões profissionais, tinha acesso à conta do Facebook da Feira do Livro do Porto e, por erro, em vez de partilhar o post na sua conta pessoal, partilhou na conta oficial do Facebook da Feira do Livro do Porto. Já pedimos esclarecimentos à funcionária e vamos abrir um processo de averiguações interno”, refere o município em resposta à agência Lusa.

O município esclarece à Lusa que o post “esteve online cerca de uma hora” e que, assim que tomou conhecimento dessa situação, “eliminou-o e retirou o acesso da funcionária em causa à página de Facebook da Feira do Livro do Porto”.

“Face ao sucedido, recebemos um email da funcionária em causa, assumindo o erro que cometeu na partilha do post na página oficial da Feira do Livro do Porto”, revela ainda fonte oficial da autarquia.