Documentário compromete a National Gallery na valorização épica da pintura Salvator Mundi

Andreas Koefoed, autor de The Lost Leonardo, exibido este domingo no Festival Tribeca, diz que “o destino do Salvator Mundi foi determinado por uma insaciável busca de fama, dinheiro e poder”.

Foto

Um novo documentário do realizador dinamarquês Andreas Koefoed, The Lost Leonardo, que se estreou este domingo no Festival de Cinema de Tribeca, em Nova Iorque, vem adensar as dúvidas sobre o papel desempenhado pela National Gallery, em Londres, na entranha história que transformou uma pintura do Salvator Mundi de autoria duvidosa numa desaparecida obra-prima de Leonardo da Vinci, que entretanto parece mesmo ter desaparecido, após ter sido vendida em 2017 por 450 milhões de dólares (371 milhões de euros à cotação de hoje), num leilão da Christie’s em Nova Iorque.