Infecção numa doente imunodeprimida e surto hospitalar reconstituídos pela genómica

Em conjunto com equipas hospitalares, o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge seguiu os caminhos evolutivos do SARS-CoV-2 numa infecção prolongada numa doente imunodeprimida e num surto num hospital do distrito de Lisboa.

Foto
Reconstituição do coronavírus SARS-CoV-2 Unsplash

Uma infecção de SARS-CoV-2 prolongada numa doente imunodeprimida e um surto hospitalar numa área não destinada a doentes de covid-19 em Portugal – estes foram dois dos casos analisados pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Insa) em conjunto com equipas hospitalares. Em ambos, a genómica foi crucial para se perceber melhor os caminhos evolutivos do coronavírus.