Covid-19 em Portugal: mais 910 casos e seis mortes

Entre os novos casos, 61% dizem respeito à região de Lisboa e Vale do Tejo. O número de internamentos desceu: há 295 pessoas hospitalizadas, menos 12, embora mais duas nos cuidados intensivos, onde estão 72 pacientes com covid-19.

Foto
A matriz de risco apresentada na quarta-feira

O país registou na quarta-feira 910 casos de infecção por covid-19, o número mais alto desde 6 de Março, depois de esta terça-feira também ter havido um crescimento, com 890 casos reportados. Morreram mais seis pessoas devido à covid-19, de acordo com a informação do boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS) publicada esta quinta-feira.

Desde o início da pandemia, as autoridades de saúde já detectaram 855.432 infecções por covid-19 e 17.043 óbitos provocados pelo vírus. Esta quarta-feira foram dadas como recuperadas da doença mais 534 pessoas, mantendo-se 24.366 casos activos.

Há ainda mais 934 pessoas sob vigilância, num total de 28.012 contactos sob o olhar atento das autoridades. 

Entre os novos casos, 61% (557) dizem respeito à região de Lisboa e Vale do Tejo, que foi também onde se registaram cinco dos seis óbitos. O Norte continua a ser a região com o maior número de casos acumulados: há 341.921 casos confirmados e 5358 mortes. Lisboa e Vale do Tejo é a segunda: são 324.807 os registos de infecção e 7224 mortes por covid-19 — e é a região do país com mais vítimas mortais.​

O Centro contabiliza 120.348 infecções (66 novas) e 3025 mortes. O Alentejo totaliza 30.378 casos (28 novos) e 971 mortes. No Algarve, há 22.536 casos de infecção (mais 36) e 363 óbitos. A Madeira regista 9776 casos de infecção (seis novos) e 69 mortes. Já os Açores registam 5666 casos (mais 38) e 33 mortes.

O número de internamentos desceu: há 295 pessoas hospitalizadas, menos 12 do que ontem, embora mais duas nos cuidados intensivos, onde estão 72 pacientes com covid-19.

Esta quinta-feira não houve alteração da matriz de risco, que será actualizada esta sexta-feira. De acordo com a última avaliação, o índice de transmissibilidade do vírus – o R(t) – nos 1,05 a nível nacional. Se olharmos apenas para Portugal Continental, este valor sobe para 1,07.

Relativamente à incidência, o continente regista 73,6 casos de infecção por 100 mil habitantes a 14 dias. Se tomarmos em conta os arquipélagos, este número sobe para os 74,8.