Vai ser mais difícil ter notas muito altas nos exames do secundário deste ano

Provas vão ter até o triplo das perguntas obrigatórias para evitar notas “demasiado elevadas”, mas mantêm modelo do ano anterior, com um grupo de perguntas opcionais em que só contam as melhores respostas.

Foto
Daniel Rocha

Vai ser mais difícil repetirem-se as notas “demasiado elevadas” nos exames nacionais de acesso ao ensino superior que se verificaram no ano passado. Ainda que as provas que os alunos vão realizar em Julho mantenham o mesmo modelo, com um grupo de questões opcionais em que só são contabilizadas as melhores respostas, o Instituto de Avaliação Educativa (Iave) aumentou o número de perguntas obrigatórias, tentando impedir os alunos de “fugirem” às matérias que não dominem.